Amor (de carne e osso)

Se as entranhas da vida estão cheias de doçura,
mesmo nas intempéries..

Se o Amor não se abala com a dor,
ou com a cega ira, nem com os medos –

assim transfigurados!..

Se a fé e esperança vivem e operam,
como também a mansa caridade…

Aconteceu-nos (lembrar) algo fundante: o corpo e o mundo como templos,
a unidade místicafísica entre DEUS e a terra.

——

É a pérola preciosa do nosso corpo e Coração Dele feitos UuMm.

—–

Magnânima oportunidade nos tira do conforto e lança para o desconhecido,
nesse reencontro inestimável com “O Outro”,

e nEle, com o (e)terno amigo.

——————–

Foto criada em 27-11-13 às 07.09 #3

[Caminho com meu bem, para além do que sei,
enraizada n’Eles,
para todo o sempre,
amém.]

Eclipse

 

Desejo sair de cena, sem sair do Caminho.

“Consuma-me Sua luz, Abbá.”

IMG_7687

Tempos ali,

Nossa união me fez naturalmente uma fora do caminho, fora da lei,

contemplando, na periferia da existência,

os rostos perdidos, amigos..

 

(o meu próprio? O Teu?)

 

Em tudo, o Todo, na total escuridão.
 
Seu Coração é um mistério,
todo santo,

Immá.

 

 

 

Sem persona

O nu primevo, o não-tempo, o não-lugar.

O silêncio total das estações anímicas.

E a não-imagem (desgrenhada) de quem ama

– e nem sabe que transcendeu

 

(transcendeu?)

 

o próprio amor.

 

 

 

 

A estranha

A pele e os ossos de uma fisionomia distinta,

humilde, derrotada e há muito abraçada pelo Amigo.

A obscuridade dos que encarnaram os sinais claros da Graça:

a morte como vida (a Fonte sempre initerrupta),

o cálice transbordado,

 

o grão que deu à luz.

 

grao que deu a luz

Fúria

Ajoelhada no altar: Ele cortou-me a cabeça.

Vivi o não-pensamento como quem alcança súbita, e árdua, consciência –
o negrume do aparente caos, as hostilidades, dissabores, odores pútridos do inferno das divisões.

Ô minha cabeça dura, seja quem for um qualquer, e eu, não somos dois!.. Até quando a Fúria e o Medo dançarão lutando como dois dragões?..

Deixe-me enraizar completamente no Coração-fonte, Deus meu,
e aprofundar, sentir, perceber e Ser Una novamente.

Por hora, respiro nesse solo insosso,

até que eu possa Ver,

até que o dia amanheça.

amanhecer

Florzinha

Cálice da serenidade.

Pétalas da eterna manhã.

Te esperamos.

 

Insólita

 

Fotografia da Aninha

Previous Older Entries